Avante!

Nunca fui apoiante do PCP. Nem militante. Acho o comunismo uma ideia belíssima de igualdade e liberdade e por isso não acredito que um partido burocratizado possa assumir a liderança dessa ideia. Conheço o PCP relativamente bem – a minha tese de doutoramento é a história do partido na revolução dos cravos. Não sou católica. Nem agnóstica. Sou ateia. Conheço porém bem o papel da igreja católica em Portugal. Confio mais no PCP e na Igreja Católica para organizarem ajuntamentos com critérios de saúde pública no que no Estado português (e na DGS). No PCP (e na Igreja) há disciplina voluntária, organização, vontade, e confiança – e são as últimas instituições que querem ter um surto de Covid 19. No Estado há muitos profissionais qualificados mas é uma máquina em colapso há muito – onde ninguém sabe a que ordens deve obedecer e porquê. Porque não há confiança. E nenhum lugar funciona sem confiança, base do empenho real do trabalho. Pedrogão e Borba não foram “acidentes” – é estrutural da crise nacional. As ordens são geralmente contraditórias, às vezes absurdas e quando funcionam é porque os bons funcionários resolverem não as cumprir.
Vivemos numa democracia – o direito de reunião é livre. O governo não pode autorizar ou não uma reunião política. Ela está autorizada pela Constituição. Um conselho de saúde: atenção ao vigilante e ao denunciante potencial que há dentro de cada um. O medo, se cresce, paralisa.
Não vou à festa do Avante, mas é muito correcto que ela se realize. A DGS, se me permitem a graça em dias de férias, podia ir lá também aprender algo sobre coerência e organização. Ser resiliente, atencioso e ter boas agências de comunicação não resolvem problemas. No PCP não há muita simpatia, nem boa comunicação moderna, mas sabem organizar-se. É isso que se pede para a festa ter lugar. Saúde e bom Sábado!

9 thoughts on “Avante!

  1. Os argumentos da Raquel são compreensíveis e fazem algum sentido, mas falta a análise de contexto. Não pretendo defender ou atacar a festa do Avante. Apenas faço notar que, se os outros festivais e festas foram cancelados, porquê exactamente este não foi? Algo se passa aqui que não bate certo. Porque será? Consegues responder, amiga Raquel?

  2. A resposta da Raquel está no texto dela, a organização e responsabilidade dos organizadores e da maior parte dos putativos frequentadores da festa do Avante! E os festivais comerciais de música, são precisamente o contrário das premissas anteriores, a começar pelos jovens adolescentes…

  3. e já que estamos na era das comparações, não vejo nenhum dos jornalistas da comparação, falar da questão das praias ao longo do país e serão certamente mais de 100.000, o número de que erradamente se fala nas “caxas” jornalísticas… Com as praias não se meteram, provavelmente pensando nos jornais que venderiam nessas centenas de milhares de pessoas que se deslocaram e deslocarão às centenas de praias deste país… e saberão que na Festa do Avante! não haverá quiosques para os seu produtos falaciosos!

    • Ora cá vêm os defensores do “nós é que somos os bons e os outros são uma cambada de carneiros”. Para esses festivaleiros há sempre o festival bom (o deles, claro) e os festivais maus (os dos outros). Sim, porque em termos de ajuntamentos, há que haver critérios. Não pode ser à balda. Prioridade total aos amigalhaços e o resto deixa arder que o meu pai é bombeiro. Vamos nessa, malta.

      • Meu caro José Oliveira, sou como a Raquel, independente de tudo e de todos e você como as “cassetes” que por aí andam, agora de sinal contrário.
        Nesta sua resposta, remete-me para a militância do partido organizador.
        A última vez que fui à festa do Avante! foi talvez em 1978 ou 1980. Já não me recordo. Não sou militante de nenhum partido e, filosoficamente falando, as organizações partidárias são a principal ameaça à Democracia a par do Capital desgovernado. E são uma ameaça precisamente pelo que a Raquel disse: burocracia & burocracia & burocracia.
        E não tenho medo do comunismo, como dizia o JJL há dezenas de anos. É a melhor ideia de liberdade e igualdade como a Raquel afirmou. Mas de implementação difícil, senão impossível.

      • As cassettes são apenas isso mesmo, cassettes e nada mais. Eu apenas me indigno contra o facto de uns serem filhos, outros enteados e outros bastardos. Ou há moral ou comem todos. Outra opção que não esta, só pode atrair a hostilidade de quem quer uma sociedade mais justa. Porquê privilegiar o PCP e não o Tony Carreira ou o encontro das motas de Faro?
        Responda quem souber….

  4. Não se preocupem, porque o P”C”P, vai fazer o que o governo do P”S” do Costa quer… Por outro lado, este vai ser o Mundo dos donos do cães, esses já podem passearem os seus animais nos jardins. Onde deveria andar as nossas crianças a brincar-mas nisso ninguém fala. Porque será?

    • Não se preocupem, porque o P”C”P, vai fazer o que o governo do P”S” do Costa quer! Este vai ser o Mundo dos donos dos cães, esses, já podem passear os seus animais nos jardins – onde deveriam andar as nossas crianças a brincar – mas nisso ninguém fala. Porque será?

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s