As Sanções são um Erro

As sanções não são uma ajuda nem ao povo da Ucrânia nem contra a guerra. Se o objectivo era ajudar o povo ucraniano o Ocidente podia suspender a sua dívida pública, mas isso implicaria perdas para accionistas ocidentais que detêm esses títulos. As sanções não são um sacrifício idêntico para todos os europeus, como se alega, porque há muitos europeus que não só mantêm como aumentaram os lucros com a guerra, no campo da energia, do armamento (electrónica, informática, aço, computação, etc); especuladores. As sanções servem como medida de expropriação de alguns capitais russos, antes bem recebidos por empresários ocidentais, que com as sanções passam a controlar directamente esses capitais. Os preços já tinham disparado antes da guerra, com o trigo a subir 20%, a inflação já era de 8% nos EUA, antes da guerra. Não foi a guerra que provocou a crise económica, foi a crise económica que provou a guerra, uma vez que a deflacção de preços de produção (e a inflacção dos preços de consumo), dois sintomas das depressões no capitalismo, tinham começado antes da guerra. A guerra – disputa de matérias primas, para baixar custos de produção, expropriação de activos, economia de guerra (transferência de orçamentos da saúde e educação) – é a saída ignóbil e catastrófica para as crises cíclicas do capitalismo, desde 1914.

Advertisement

6 thoughts on “As Sanções são um Erro

  1. Acresce não haver memória de que as sanções alguma vez tenham resolvido seja o que for ou sequer de terem levado um país a mudar de rumo. Se é verdade que a Rússia quebrou as regras internacionais ao invadir um país, também não é menos verdade que as sanções arbitrárias são impostas ao arrepio de todas as convenções internacionais. Ao abrigo de que leis o Ocidente deita a mão a $400 B de activos russos? Essa corrida para o abismo só pode alimentar cada vez mais ódio e ressentimento, além de espalhar o sofrimento generalizado nas populações que em nada contribuiram para o problema. Arrestaram o mega-iate de um oligarca. Muito bem, mas depois disso, o oligarca vai passar fome? E as camadas mais desfavorecidas vão ou não passar fome?

  2. Concordo. Aliás, a seguinte publicação da própria União Europeia, que vem na sua Newsletter deste mês de Março, corrobora (pelo menos, parcialmente) o que aqui foi dito:
    European Parliament, Directorate-General for Parliamentary Research Services, Russell, M., Western sanctions and Russia : what are they? Do they work? : in-depth analysis, 2022, https://data.europa.eu/doi/10.2861/249342

  3. (…)”As actuais sanções económicas à Rússia são, da facto, um acto de guerra contra todos os povos: o russo, o ucraniano, o português e todos os outros que vão sofrer nas suas vidas as consequências. O governo Costa ao subscrevê-las com entusiasmo mostra quão fantoche é nas mãos da canalha imperialista e quanto despreza quem diz representar”!

    • Sem dúvida que o Costinha encolheu a cauda e subscreve tudo o que venha lá da UE ou da NATO. As graves consequências para a população em nada preocupam as cliques governativas, tanto cá como lá. Os resultados dessas opções vão revelar-se em breve. Deixemo-las pousar.

  4. Pingback: As sanções à Rússia pela guerra na Ucrânia são um erro • VILA NOVA

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s