CV de Raquel Varela, comentário por Pacheco-Torgal

O jornal Público dedica hoje uma inusitada atenção ao currículo da investigadora Raquel Varela, que alegadamente possuirá “entradas repetidas“. Um leigo que hoje leia o referido artigo será (erradamente) levado a concluir que ela terá feito algo muitíssimo reprovável. 
Recordo que neste blog a dita investigadora Raquel Varela sempre foi repetidamente criticada por conta das suas opiniões, pelo que estou por isso muito à vontade para estranhar a atenção que o jornal Público deu ao terrível “crime” alegadamente cometido pela referida investigadora. Note-se porém que uma simples consulta à Web of Science ou à Scopus (onde estão as publicações que realmente interessam) soluciona qualquer questão de “entradas repetidas“, porque aquelas bases de dados não permitem a repetição de publicações.
Note-se que uma rápida pesquisa na Scopus mostra que a investigadora Raquel Varela possui 17 publicações indexadas naquela base de dados, trata-se de um valor que é superior à produção científica de muitos Professores da mesma área científica, como por exemplo a do Professor Catedrático José Pedro Paiva da Universidade de Coimbra (16publicações), da Professora Catedrática Amélia Polónia da Universidade do Porto (15publicações), da Professora Catedrática Irene Vaquinhas da Universidade de Coimbra (13publicações), da Professora Associada Ana Cristina Araújo, da Universidade de Coimbra (8 publicações), da Professora Associada Paula Pinto da Costa, da Universidade do Porto (7 publicações),  da Professora Associada Mafalda Soares da Cunha, da Universidade de Évora (6 publicações) do Professor Associado José Sotto Mayor Pizarro da Universidade do Porto (4 publicações) ou do conhecido Professor Associado Manuel Loff da Universidade do Porto (4 publicações) que costuma escrever no jornal Público. 

Link para artigo completo aqui

https://pacheco-torgal.blogspot.com/2021/09/o-curriculo-da-investigadora-raquel.html

2 thoughts on “CV de Raquel Varela, comentário por Pacheco-Torgal

  1. É sempre possível tornear as questões rebuscando o quer que seja que salve a visada do “algo muitíssimo reprovável” nas palavras do autor (que não o é, mas é uma forma pouco correta para se fazer passar numa qualquer prova, seja documental ou não). Mas, então, quem está a falar verdade as instituições que estão envolvidas, Raquel Varela ou o autor do artigo?

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s