Trabalho doméstico, dividir ou socializar?

Hoje o principal problema em Portugal na divisão do trabalho doméstico não é o machismo, mas os horários de trabalho insuportáveis de homens e mulheres, e a redução da família ao nucleo familiar restrito de dois com filhos, sem avós, e sem políticas públicas. Há casais que estão 3 anos sem ir ao cinema, namorar, viajar porque cuidam sozinhos dos filhos e trabalham, com transportes, 12 a 14 horas por dia.

Só se diz que as mulheres trabalham mais em média 2 a 3 horas de trabalho doméstico, o que é verdade, mas esquece-se de referir que os homens trabalham mais 4 horas de trabalho assalariado, e muitas vezes por turnos nocturnos, e ambos trabalham, se juntarmos transportes, 10 a 14 horas diárias, o grande desafio não é a divisão do trabalho doméstico por dois exaustos, mas a abolição destes através da socialização, ou seja, de políticas públicas, por um lado, e redução do horário de trabalho para todos, por outro (sem redução salarial).

Homens e mulheres que trabalham hoje em Portugal só têm duas hipóteses. Ou terceirizam o trabalho doméstico, o que faz parte da classe média, com empregadas, compra de comida feita, amas. E com frequência trabalham extra para conseguir pagar tudo isto. Ou não aguentam hoje o cansaço que é trabalhar cada vez mais, cuidar sozinhos dos filhos (sem avós por perto), e temos uma sociedade que de facto desistiu de ter filhos. Tem que haver políticas públicas que ajudem os casais, incluindo com coisas como limpeza de casas, lavandarias públicas e comida de boa qualidade em restaurantes públicos subsidiados. Ou há socialização do trabalho doméstico ou a vida em família é exaustiva e insuportável. Mais aqui no debate, que gosto tanto, com o meu querido amigo, de quem tanto discordo, o escritor Joel Neto. Todas as semanas – Palavra de Honra, Antena 1 às 19 horas.

https://www.rtp.pt/play/p8129/e551313/palavra-de-honra?fbclid=IwAR2Un6cwb4uCemgLpwsgfcVAByxWIg2OIdFunfs22BGgCMwoaWthHEDifAs

6 thoughts on “Trabalho doméstico, dividir ou socializar?

  1. Continua no caminho certo… Todos nos devemos agradecer o seu contributo para mudar muita coisa em Portugal! Sô não sei sabemos é quando!!! A verdade é que esta as politica levada acabo pelos sucessivos governos não tem sabido ( e não querem ) resolver, os problema dos operários (as) e de mais trabalhares (as)… A luta vai ser dura e prolongada…
    Até sempre

  2. Continua no caminho certo… Todos nos devemos agradecer o seu contributo para mudar muita coisa em Portugal! Só não sabemos é quando!!! A verdade é que esta as politica levada acabo pelos sucessivos governos não tem sabido ( e não querem ) resolver, os problema dos operários (as) e de mais trabalhares (as)… A luta vai ser dura e prolongada…
    Até sempre

  3. Continua no caminho certo… Todos nos devemos agradecer o seu contributo para mudar muita coisa em Portugal! Só não sabemos é quando!!! A verdade é que esta politicas levada acabo pelos sucessivos governos não tem sabido ( e não querem ) resolver, os problema dos operários (as) e de mais trabalhares (as)… A luta vai ser dura e prolongada…
    Até sempre!

  4. Socializar o trabalho doméstico com restaurantes subsidiados e lavandarias públicas parece mais uma medida assistencialista (que vai ser naturalmente paga pela classe média). É empurrar o problema com a barriga, não? Voltamos a tratar sintomas em vez de ir à raiz do problema (os baixos salários, jornadas de trabalho desumanas, etc)

  5. A Raquel acredita que o problema é a formula, o Joel acha que é o comportamento das variáveis, ambos são coerentes, ambos são sérios e ambos falam de si. A liberdade não existe sem uma certa dose de alienação.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s