A princesa estuda, a plebe fica online

Está a criar-se uma ideia simpática mas a curto prazo devastadora para o ensino – a de que o ensino online não funciona nas crianças pequenas mas tem vantagens nos adolescentes e jovens adultos. É o mal menor. Outra vez. Nada online tem vantagens a não ser curto período, para pesquisa, por exemplo. Mas isso não é ensino – o que os jovens vão desenvolver online é a rapidez, multitasking, compulsão, que lhes permite aguentar quando entrarem no mercado de trabalho uma linha de montagem, uma tele consulta, uma “aula” online. Ensino é desenvolvimento das funções psíquicas superiores, conhecimento, concentração, abstração, atenção dirigida.
Por estes dias a “casa real espanhola” anunciou que Leonor vai estudar num colégio de ensino secundário em Inglaterra onde, cito “o programa académico dura dois anos letivos (2021-2022 e 2022-2023), com disciplinas de ciências e letras e fica completo com “um curso interdisciplinar comum sobre teoria do conhecimento e uma monografia de caráter investigativo”, “também participará e num programa especial de criatividade com formação em teatro, música, arte, desportos e serviço à comunidade, consistente com o apoio em escolas locais, trabalho com crianças com incapacidade intelectual, terceira idade e primeiros socorros”. Do currículo consta ainda “a aquisição de conhecimentos de manutenção de costas e bosques, controlo de índices de contaminação do meio ambiente e recuperação de espécies animais”. De manhã teoria do conhecimento, com livros, à tarde cultura, arte e vida na comunidade – um ensino quanto a mim perfeito.

A conclusão é óbvia. A plebe fica a carregar num botão, e a olhar para um ecrã 6 horas por dia, seguidos de mais 6 “lúdicas” para garantir que nunca se cansarão numa linha de montagem. A elite vai estudar literatura, filosofia, os fundamentos da ciência, e da vida em comunidade. Os dirigentes e quem tem poder estudam classicamente, enquanto criam teorias sobre as vantagens do online para a plebe que dirigem. Os outros são operadores de máquinas, ainda que possam ser médicos ou professores – o que são chamados é a ser apêndices de um computador. A distopia tecnológica é isto. A escola real é um castelo cada vez mais vedado à maioria da população, que assiste pelo ecrã passiva, com um Ipad oferecido pelas Câmaras, ignorante, repetitiva, compulsiva, sem se desenvolver com humanidade, apartados assim também da democracia.

9 thoughts on “A princesa estuda, a plebe fica online

  1. A esta visão muito assertiva da situação, gostava de acrescentar que o tal cursilho de 2 anos nem de perto nem de longe cobre minimamente as disciplinas indicadas. Está fora de questão que esse tipo de formação de pacote possa aprofundar seja o que for. O objectivo parece ser a total dispersão por uma míriade de assuntos apenas abordados muito pela rama, para dar a ideia de um pseudo-conhecimento arrebanhado às pressas, do tipo pastilha elástica, mastiga e deita fora. É o admirável mundo novo que estamos a construir para as novas gerações. Depois que ninguém se espante das consequências.
    Não esbanjámos…………Não pagamos!!!!!!!!!

  2. Se me permite…Como tenho uma veia marxista; diria mais: Vamos continuar a ser explorados até ao tutano, com baixos salários -. cada dia que passa com mais desemprego, pobreza e miséria…Quanto à burguesia , essa vai continuar a ter umas cunhas , explorar cada vez mais os operários e de mais trabalhadores…Tudo isto por culpa de uma politica dos sucessivos governos, e com total apoio da chamada União Europeia…

    • E não esquecer que a maioria dos exploradores e/ou seus apoiantes, têm formação marxista. Muitos, no seu tempo de juventude foram ferrenhos apoiantes de Marx e seus discípulos lenine, Estaline, Fidel, Mao, Kim Il Sung ou Pol Phot.

      • Karl Marx, que eu saiba nunca escreveu, sobre; “lenine, Estaline, Fidel, Mao, Kim Il Sung ou Pol Phot”!
        Não sabe o que diz…Pode-se concluir; que tem um ponto de vista fascista e neofascista, esta na mesma linha que Salazar/Marcelo, Hitler, Mussolini ,Franco etc etc…
        Exploradores são todos aqueles que exploram os operários e de mais trabalhadores…

  3. Pingback: A princesa estuda, a plebe fica online

  4. Já estou com pena da princesa) ??? As aulas online é um remendo só para minimizar o problema , depois teremos recuperar esse tempo , quando se critica temos que ter em causa toda a situação e não só parte dela para que as pessoas percebam o conteúdo global.

  5. Pingback: Ensino | A princesa estuda, a plebe tem 'aulas' online

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s