Desde a Inquisição

Todos os argumentos de quem apoia a estratégia do Estado face à pandemia convergem para um único lugar – a impossibilidade de emancipação. É preciso Estado de emergência e supressão de direitos “porque o povo não é educado e responsável”; e show de vacinas porque “o povo é ignorante”. Educação e cultura, apostar nas pessoas, acreditar que elas podem questionar e debater, procurar convencer com argumentos racionais, não é, nunca foi solução – isto vai lá com circo e chicote e respeito ao Estado, faça ele o que fizer. No fundo o velho Salazar explicou bem: “se soubesses o que custa mandar, preferias toda a vida obedecer”. Tirando o hiato do 25 de Abril e da revolução dos cravos andamos nisto desde a Inquisição.

2 thoughts on “Desde a Inquisição

  1. Assim foi, é e será em virtude da natureza humana que é imutável, por mais que certas e cegas pessoas teimem noutro paradigma. E elas gostam, pois lá no íntimo têm necessidade do circo socialista afim de poderem satisfazer o seu egocentrismo…, mesmo que fimjam negá-lo.

  2. A estratégia da vida desta sociedade é a existência sem proveito próprio, o corpo já não chega querem também a alma. A mentira é o lugar da aberração. O medo de existir é na verdade um desencontro, uma enorme infelicidade e uma terrível desilusão.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s