Ajustes directos

Há muitos anos cheguei a Amesterdão para trabalhar, era recém doutorada, tinha 31 anos. Era Setembro, frio e pouca luz, a luz nórdica, branca. A secretária do Instituto perguntou-me quantas viagens eu ia fazer até Junho – estávamos em Setembro. Disse-lhe que várias, todos os meses, até Junho, pelo que…ela interrompeu-me, com delicadeza, sim, queremos comprar já todas. Fui para o meu gabinete, entreguei-lhe as datas, passado 30 minutos tinha todos os voos até Junho no meu email. Quase chorei de emoção. Em Portugal teria que escrever um relatório, um formulário, ia para uma central de compras em nome da “transparência”, vinha de lá mais cara do que na net, guardar o boarding pass para provar que não tinha ido para as Caraíbas. O que fazer? Apaixonei-me pelos operários da Lisnave de 1974, se não tinha ficado por lá. Mesmo sem a nossa luz. Aqui, os cientistas só ficam por paixão, não raras vezes colegas meus no estrangeiros me perguntam “porque estou a trabalhar em Portugal?”, como se fosse um dado adquirido que isto não tem futuro. Pouco tempo depois, nesse ano, fiz um parecer de tese para a Austrália, que não é cá pago, passemos essa parte à frente. Entreguei o parecer, passados dois dias tinha na conta o valor, aqui tinha preenchido meia dúzia de formulários, assinaturas, e não tinha recebido nada, mas gasto tanto tempo em formulários como a ler a tese. Um tipo entra no PS, vende umas máscaras, em plena pandemia (como aceitar isto?), e ganha uns milhões, tudo directo e ajustado, simples, simplex. Sim, os que cá ficámos é por pura paixão. Sempre que penso em sair lembro-me dos operários da Lisnave a desobedecer aos fuzileiros, até vou reler – juro -, de novo o relato dos fuzileiros a chorar, ao lado deles, com eles, e seguirem, os operários, desobedientes, em manifestação até à Praça de Londres. E volto a acreditar que isto um dia ainda vai ser um lugar decente para trabalhar e viver.

2 thoughts on “Ajustes directos

  1. Um testemunho que merece da nossa parte a maior atenção – por cá as coisas resolvem-se de uma outra forma. É só preciso ser militante e simpatizante de um partido que esteja no governo ( ou no poder politico), e terá os seus problemas resolvidos!!! Eu não acredito nesta “democracia” burguesa, que esta ao serviço de uma classe dos exploradores…
    Mas como diz e bem:”(…)que isto um dia ainda vai ser um lugar decente para trabalhar e viver”!

  2. É possível, que venha, não nas nossas vidas, na daqueles que por cá ainda andarem, pois enquanto o pau vai e vem folgam as costas; eu cá não acredito, senão que o bicho humano ide, foi criado; e isso está provado, como acumulador materialista, de tal forma que agora asfixiou a poderosa natureza, e como minúsculo, ela regula-nos, como micro-cosmos do universo terrestre, mais nada, quando desequilibramos, a mãe natureza, regulamos, por safanão, e isso muito vai acontecer, já nos exploramos demasiado, ao ponto de uma sociedade recolectora, em pouco tempo, ter passado de massa primitiva, a massa contaminadora do mundo,como foi a rápida ascendência fóssil do plastico-chinoca mix centrifugadora virologia, nada de novo, o Bill Gates, até já sabia disso tudo á muito que iria acontecer, e mais, esta pandemia, foi só a primeira, porque a contaminação oceânica-plasticoide e polimera chinoca, não terá solução, para umas boas gerações, e só. É assim, uns povos vão outros vem, uns sobrevivem, outros morrem, e que não haja duvidas, pois a totalitária vermelha, é sempre mais produtora e massiva que a capitalista americana- democrática. América, já foi. E prova disso, diz-me um Chinoca. “Itália moreu, mundo moreu”
    Eu lhe respondi, ainda ficam, cá muitos, ele se encolheu e tapou com a resposta. Será assim , são as premissas, se recuperam adn fossil dinossauris com 200.000.000 de anos, e reativam vida na cadeia celular a esse dinossaurus, porque não serão capazes de criar uma célula multiplicadora de alimento em adn humano!!!??. bem aja, aos sábios, pois dos pobres de espírito, a biblia diz, não reza a história.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s