Que 25 de Abril Hoje?

Estarei hoje entre este painel, que muito me honra, num debate online com a médica Ana Aleixo, ex directora do Hospital São Francisco Xavier, o advogado António Garcia Pereira, e dirigentes sindicais representantes de vários sectores do mundo laboral: trabalhadores da Auto-Europa, função pública, professores, aeroporto, estivadores, sector bancário, call center para debater o mundo do trabalho em Portugal, em plena crise pandémica e económico-social, que criticas e que soluções.

A iniciativa louvável é de A Casa Laboral, Associação de Defesa dos Direitos Laborais e Culturais dos Trabalhadores em Portugal, que diz ao que vem “Celebramos o passado mas também ansiamos por um futuro que devolva a Portugal a esperança que se viveu naqueles dias de igualdade e liberdade, e uma efectiva democracia, que está por concretizar.”
Às 16 horas, neste site em directo:
https://www.facebook.com/acasa2016/

“A CASA tem como objectivos estabelecer uma rede de solidariedade entre as organizações representativas de trabalhadores para a defesa dos direitos laborais, sociais e políticos, que se paute pela democracia organizativa no mundo do trabalho, pelo internacionalismo, pelo pluralismo político-partidário dos sindicatos e pela sua independência financeira e política de partidos, governos ou Estado. Como uma organização de classe trabalhadora, procuramos uma sociedade que ponha fim ao desemprego e divida o trabalho por todos, com salários acima do mínimo para nos mantermos vivos, garantindo condições de vida dignas que cubram as necessidades humanas, materiais e espirituais. Direito dos trabalhadores ao pão e à poesia.”
acasaonline.pt

Advertisement

1 thought on “Que 25 de Abril Hoje?

  1. Esta “CASA” usa o símbolo do punho erguido, repetidamente usado para assinar movimentos criados pelo próprio poder estabelecido ocidental: h*tps://twitter.com/BlackFerdyPT/status/934827651533099009

    E, é fórmula repetidamente usada pelos vários poderes estabelecidos (e ainda mais em tempos de crise como este, em que se antecipam revoltas sociais) criar falsas organizações, que servem de armadilha para apanhar e controlar os menos inteligentes.

    “A melhor maneira de controlarmos a oposição é sermos nós próprios a liderá-la.”
    — Vladimir Lenine

    “You have to be very aware of people (…) that lead you into traps, false solutions, or try to make you adopt counter-productive or time-wasting ineffective forms of struggle.”
    — Eu próprio, há uns anos, num fórum de discussão

    Vejo que não há liderança assumida nesta organização. Mas, se é o próprio modo de funcionamento, logo à partida (que é estabelecido pela liderança inicial) que visivelmente não irá levar a lado nenhum, nem é preciso fazer mais nada, para além de estabelecer objectivos e métodos inconsequentes (leia-se limites à acção) dos grupos associados.

    Aliás, o facto de não propor esta organização um modelo concreto alternativo de sociedade, deveria ser imensamente denunciador para quem tem verdadeira consciência política.

    (A CGTP luta por uma sociedade comunista, os anarco-sindicalistas lutavam por uma sociedade anarquista etc…)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s