Tempo para viver

Reduzir o horário de trabalho, para 4 a 6 horas diárias, 4 dias por semana, usando a automação ao serviços das pessoas. Aumentar os salários, criar bem estar nos locais de trabalho. Não é o aquecimento global o grande desafio do século, é o bem estar laboral – de que depende tudo, até às medidas ecológicas necessárias. Viver para trabalhar ou trabalhar para viver?

4 thoughts on “Tempo para viver

  1. E, já agora…

    Que tal reverter também a situação de volta à que era no tempo dos nossos avós, pelo menos de classe média, aumentando salários e baixando os impostos, de modo a que um dos pais consiga ganhar dinheiro suficiente para suportar a família – livrando uma imensa quantidade de mulheres da situação de terem de trabalhar umas 12 horas por dia, ou algo do género, quando se contabiliza também o trabalho em casa?

    Não me venham com tretas “feministas”. O moderno movimento feminista é uma criação das próprias elites, que teve como real propósito poder cobrar perto de mais 100% de impostos – que, com os esquemas de corrupção que existem, vão em grande parte parar aos bolsos dos banqueiros internacionais e restante Grande Capital.

    «…Rockefeller asked Russo what he thought women’s liberation was about. Russo’s response that he thought it was about the right to work and receive equal pay as men, just as they had won the right to vote, caused Rockefeller to laughingly retort, “You’re an idiot! Let me tell you what that was about, we the Rockefeller’s funded that, we funded women’s lib, we’re the one’s who got all of the newspapers and television – the Rockefeller Foundation.” Rockefeller told Russo of two primary reasons why the elite bankrolled women’s lib, one because before women’s lib the bankers couldn’t tax half the population and two because it allowed them to get children in school at an earlier age, enabling them to be indoctrinated into accepting the state as the primary family, breaking up the traditional family model.»
    — h*tps://web.archive.org/web/20080125233538/http://www.prisonplanet.com/articles/january2007/290107rockefellergoal.htm

  2. Luminosas estas suas palavras…É tudo mentira, não há rigor, responsabilidade ou verdade num lugar onde as pessoas não existem. A felicidade não é uma pretensão é uma descoberta. O “individuo” é uma criação incompleta, é a explicação fácil… Só pensa quem existe em liberdade, e liberdade é não saber o que se pode pensar.

  3. Ao longo dos anos e, já são alguns. lutei, pela semana das 40 anos, (antes do 25 de Abril) onde eu e outros trabalhadores do Comércio fomos espancados ( na Rua de São Bento, perto da Assembleia da República) e mordidos pelos cães da GNR, no então regime ditatorial fascista de Salazar/Marcelo – depois do 25 Abril, com a restauração do regime democrático-burguês, os ditos homens e mulheres de esquerda só defenderam as 35 horas para a Função Publica.
    Eu continuo-o (e não só) a defender e a lutar pelas 35 horas semanais de trabalho para todos os trabalhadores, 5 dias por semana, 2 dias de descanso semanal e 25 dias úteis de férias , com manutenção do mesmo salário e ficando salvaguardado a situações mais vantajosas.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s