Vencedores

Os únicos vencedores da I e da II Guerra são os que desde a primeira hora foram contra elas. Este centenário deve ser dedicado a eles – presos, mortos, despedidos por serem contra a guerra antes dela ter começado. Não há vitórias 20 milhões de mortos depois para uma disputa entre imperialismos, em que os mortos são trabalhadores e camponeses. Uma estátua aos resistentes e desertores em vez de uma (nova) parada militar é o que esses 20 milhões de mortos mereciam como homenagem. Rosa Luxemburgo simboliza essa humanidade de milhares que não cederam ao nacionalismo patriótico. Apoiar a guerra foi muito mais fácil do que a combater

2 thoughts on “Vencedores

  1. Quanto vale a vida de um morto? E de um vivo, quanto vale? Os que ganham são os que vivem, os que são felizes todos os outros são irreparáveis. A guerra acontece antes de começar, a guerra é a tradução da violência do dia-a-dia.

  2. Tal como os anarquistas que, no início do século XX publicavam o jornal mais vendido no nosso país – e que, hoje em dia, as novas gerações já não sabem sequer que existiram. Anarquistas que apelavam nas ruas para que não fossem as pessoas para esta estúpida guerra.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s