Em Viagem Pela Europa de Leste

Leio um dos livros que mais me surpreendeu este ano, as viagens de Gabriel García Márquez ao outro lado do muro, da cortina de ferro, escritas ainda na transição da reconstrução, 1950. Uma das reflexões imediatas que fazemos é que a sua sinceridade na descrição da pobreza, do piroso, da fealdade, do cinzentismo, ele, um socialista, não teria espaço hoje sem ser esmagada pela defesa (medieval) da padronização da linguagem (que define o que é e o que não é aceitável). Na verdade, com ou sem talento, se descrevermos o que vemos hoje nos países pobres ou na pobreza dos países ricos com o desassombro com que ele o faz em 1950 somos imediatamente apedrejados. Ainda assim, aviso aos socialistas, é uma festa de cores ao pé do que Engels escreveu sobre o nojo dos comportamentos da classe operária irlandesa. A censura, foi lembrado no festival literário, não é só o que proíbe, é o que inibe. Procurem o livro se puderem, é além disso, porque sincero também, de um humor delicioso. Chama-se «Em Viagem Pela Europa de Leste».

2 thoughts on “Em Viagem Pela Europa de Leste

  1. Olá Profa. Raquel, boa noite! Acabei de ver uma palestra sua no Youtube, quando esteve no Brasil há 3 meses atrás para falar sobre sindicalismo no Brasil e na Europa, junto com a profa. Andreia Galvão, e gostei muito. E qual não foi minha felicidade ao saber que tem esse blog, com uma proposta igualmente interessante! Bem bacana. Tentarei acompanhar tanto o blog quando sua produção científica. E o livro do García Márquez já está na lista, obrigado pela dica! Um abraço, Pedro.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s