Tech, Automation, Internationalism, Longshore Workers And The Future Of Work

Technology, Automation, Longshore Workers And The Future Of Work was the focus of a presentation by labor professor and researcher Raquel Varela who works and lives in Lisbon, Portugal. Her research is centered on dockers and shipyard workers including technology and automation. She works with the Lisbon dockworkers union who are affiliated with the International Dockworkers Council IDC.

«Em 5 de julho de 1934, dois estivadores em greve foram assassinados pela polícia em São Francisco. A data ficou conhecida como “Bloody Thursday” e desencadeou uma greve geral que envolveu 150 mil trabalhadores. Para marcar a data, desde 1994, em todo 5 de julho acontece em São Francisco o LabFest. A Profa. Raquel Varela participou esse ano tratando dos impactos da automação sobre o setor dos estivadores em todo o mundo. Sendo os estivadores um setor chave para a circulação das mercadorias em cadeia global, seu lugar é, ao mesmo tempo, estratégico e vulnerável. Durante todo o século XX, eles mostraram força “não apenas com palavras bonitas” – a história dos estivadores ingleses, portugueses e estadunidenses contam bem isso.
Concentrar as lutas em “movimentos sociais” e não em torno de organização do trabalho mostra ser a cada dia um método restrito e volátil (podemos pensar só nos últimos 10, mas poderíamos incluir os últimos 40 anos). O que o movimento social pode fazer contra o dumping social? Contra a redução da massa salarial? A precarização do trabalho? E como não remontar as “violações aos direitos humanos” à organização irracional da produção em nossos dias?
Como tratar dos efeitos da automação para a vida das pessoas? Aceitar que uma fração cada vez maior da sociedade não é “empregável” e, por isso, deve ir para casa com o dinheiro curto do Estado assistencial é uma questão de crença; é preciso rebatê-la elevando nosso “horizonte de expectativas”. No estágio produtivo atual, o trabalho poderia ser dividido por todos, em uma jornada reduzida, e a riqueza socialmente produzida poderia ser voltada exclusivamente para o bem-estar de todos e todas nós. Por quê não?» (Resumo da minha palestra pela estudante e pesquisadora Yasmin Afshar, a quem agradeço muito a nota)

 

Advertisements

2 thoughts on “Tech, Automation, Internationalism, Longshore Workers And The Future Of Work

  1. Faz-nos falta sentir emoção nas palavras das pessoas, percepcionei, em alguns momentos, no seu discurso, uma imensa verdade e uma genuína vontade de convencer os outros, estes seus emocionais apelos pareciam advir da inevitável empatia que temos por aqueles com quem partilhamos uma mesma dimensão, achei bonito isto.

    • Este seu posicionamento é um interessante antagonismo à raiva, à bravura e à capacidade analítica necessários num qualquer cenário de guerra.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s