A Tragédia anunciada e a política ignóbil de gestão do país

A minha mãe – engenheira florestal e investigadora de genética florestal – ligou-me agora. Ser minha mãe só é importante para mim, mas é uma das principais especialistas mundiais do sobreiro. E isso já é importante para mais pessoas. Cito, com a sua autorização, a frase que me disse ao telefone e que pronunciou há 15 dias no congresso mundial de sobreiro na Sardenha, onde foi convidada de honra, e disse a frase publicamente: «O eucalipto é uma espécie economicamente invasora». A frase está publicada online pelo site do congresso. Em 2006 ela – Maria Carolina Varela – escreveu este artigo publicado na ONU onde dizia que as tragédias com fogos vão ser cada vez maiores se esta espécie se torna, como se tornou entretanto, dominante – o eucalipto ultrapassou o sobreiro, que desenvolveu uma capa – a cortiça – contra os fogos. Um é combustível natural, o outro água natural. O gráfico da sua evolução pode ser visto no artigo. Ao longo do dia fui publicando artigos de vários silvicultores que, como ela, sabem, avisam, escrevem, e ninguém os escuta. Temos muitos, e muito bons. E todos dizem sem excepção o mesmo: com este ordenamento do território, divisão da propriedade, monocultura de eucalipto e pinheiro sem espécies tampão, despovoamento agrícola, podem mandar vir todos os aviões do mundo que as tragédias vão suceder-se. E vai ser cada vez pior. Porque há cada vez mais do mesmo: eucalipto, abandono do campo e morte dos velhos aldeãos, resineiros, lenhadores, agricultores que sabiam como parar fogos, de moto-serra na mão, muito antes dos bombeiros chegarem. O que resta é um barril de pólvora. E de morte a cada vez que uma trovoada, um vento, um calor chegar. Junto-me aos que gritam hoje «tenham vergonha!» – como é possível dezenas de pessoas terem morrido a arder no século XXI com os filhos nos carros a vir da praia? dentro de casa? Não foi um, nem dois, foram 61 – não foi numa estrada, nem noutra, mas em várias, dentro de casas, no quintal, a fugir. É uma vergonha sermos governados desta forma ignóbil.

https://www.researchgate.net/publication/229455763_The_Deep_Roots_of_the_2003_Forest_Fires_in_Portugal

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s