Infame

Se me perguntassem qual foi o acontecimento mais importante do país nas últimas semanas não tenho dúvidas que escolheria os resultados do inquérito alimentar, que há, creio, 3 décadas era esperado por todos os profissionais. No nosso Observatório aguardávamos todos por estes dados de hoje, eram uma incógnita. Se cruzarmos estes resultados agora com evolução salarial, relações laborais, urbanização e mudanças culturais e custos do SNS temos um retrato de como todos os dias, com a alimentação, rasgamos dinheiro, deitamos valor fora. Um milhão e meio de diabéticos; o acesso desigual à proteína animal (que os media por erro dividem por «todos os portugueses comem carne a mais», quando o inquérito é uma média que diz também que há pobreza calórica em 1 milhão de pessoas, não só não comem carne como não comem as refeições todas por falta de dinheiro. Passam fome. Mais de 60% da nossa saúde é determinada por razões sociais – não sabemos hoje o que nos adoece mais, se estar deprimido desempregado ou comer farinhas hiper calóricas, mas sabemos que estes dois factores estão em 60% da saúde que temos ou da saúde que não temos. É todo um modelo de país que está espelhado neste inquérito que, espero, seja alvo de um debate multidisciplinar de fundo. Como cientista social este é um dos temas que mais prazer me dá estudar – a queda qualitativa do valor do salário pela transformação de alimentos de boa qualidade em má – hoje temos melhores casas em média, carros, mas comemos muito pior. E que impacto que isso tem no Estado Social? Como cidadã a notícia de 1 milhão de pessoas com fome no século XXI cria-me uma enorme tristeza. Num país que fez tanto contra a fome depois de 1974 estes resultados são infames.

Advertisements

2 thoughts on “Infame

  1. quem come bem de acordo com as suas necessidades fisiológicas não entra às 9 sai às 9 e 10 volta às 9 e 55 sai às 10 e 05 para cumprimentar entra às 10 e 30 senta-se e liga o computador reclama contra o sistema e contra a versão de sistema operativo até às 10 e 45 sai para ir tomar café e regressa às 11 e 10 vai lá acima fazer não se sabe o quê volta às 11 30 e põe uma vírgula. Chegou a hora de amoço. Bom almoço e até logo. O que irá comer?

  2. O retrato do país, como mostra, é desolador e inadmissível. Todos se entretêm a lançar “dados” (sem valor) isolados, em vez de procurar causas e ligações. Os males resolvem-se com uma taxa sobre açúcares…
    O Partido Socialista realiza hoje à tarde uma conferência sobre Economia Social: espero que discutam aprofundadamente o tema e ponham em prática as (boas) conclusões. Poderá ser um passo em frente.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s