A angústia religiosa

A frase completa de Marx sobre a religião – que devemos reconhecer este é um país que desconhece a sua obra, com raríssimas excepções – é mais interessante do que a que é normalmente citada: «A angústia religiosa é ao mesmo tempo a expressão da dor real e o protesto contra ela. A religião é o suspiro da criatura oprimida, o coração de um mundo sem coração, tal como o é o espírito de uma situação sem espírito. É o ópio do povo».

Uma nota minha, que não pode ser atribuída nem quero a ninguém. A Igreja é a expressão desta angústia social – muito para lá dos medos, isso parece-nos claro. Mas também é verdade que hoje qualquer religião aparece como mais progressista do que a profunda solidão – regressiva por isso, somos humanos na e com a relação – em que socialmente vive a grande maioria. Não por acaso o Movimento dos Direitos Civis nasceu na Igreja conservadora, que o era. É que ela era conservadora mas ao mesmo tempo agregadora. Não há nada tão regressivo do que um conjunto de homens sós.

Advertisements

One thought on “A angústia religiosa

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s