Os que não desistem

Imperdível a voz e a acção destes homens. Sem…como se dizia antigamente?! «exageros naifes» merecem e muito o nosso respeito e consideração. Um deles, Andy Green, esteve em Sines há dez dias contra a zona sem lei que vigora no porto, e esteve há 30 anos em Londres a bloquear como estivador a descarga de carvão que vinha do continente furar a greve dos mineiros durante Thatcher. Estes homens não figuram nas enciclopédias de «personalidades», nos livros de história político-institucional mas se a terra se move é porque eles existem e contra toda a polícia – coerção – e consenso (atracção de dirigentes sindicais com favores/cargos) se mantiveram honrados, em defesa de um ideal, um ideal simples: quero deixar um mundo decente aos meus filhos.
Estive ao lado deles em Sines por duas razões. Porque no meu trabalho científico quero explicar e estudar o desemprego e a precariedade como uma face da mesma moeda e como a razão dos baixos salários que vigoram. Porque como cidadã do mundo me encantam os que não desistem.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s