O último apaga a luz

A extrema-direita na França, e o salário mínimo em Portugal, o não pagamento pelos familiares da CP dos bilhetes e a EDP, são os temas em debate hoje na RTP 3, no nosso programa O Último Apaga a Luz, às 23 horas.
Deixo-vos alguns dados do tema que li hoje, para pensarmos: 35% dos jovens votaram, 65% abstiveram-se. Dos que votaram, 35% votaram na Frente Nacional.
Entre os operários a taxa de abstenção é de 60% mas dos que votam 45% – dos operários qualificados – votaram na FN. Creio, é uma hipótese sobre um tema ainda por esclarecer, que ou há uma agenda sobre o emprego – e não o assistencialismo como tem sido a agenda social democrata (neoliberalismo + assistencialismo) – e uma agenda de mograções que coloque não só a livre circulação(como tem sido feito pelos partidos reformadores de esquerda) mas a defesa de igualdade contratual contra a concorrência salarial ou a extrema-direita aumentará ainda mais os votos.
Há outras variáveis e dados interessantes. Debateremos no programa, e linkarei sempre que puder aqui alguns artigos que me pareçam importantes.

Advertisements

One thought on “O último apaga a luz

  1. Foi comovente ouvir o Rodrigo Moita de Deus a dizer que não sabe como é possível viver com 600 euros, será que quem não acha que o pleno emprego é prioridade pode estar genuinamente preocupado com o facto da remuneração de alguém não dar para viver?
    É impensável em 2015 ainda existirem sociedades que são condescendentes com a escravatura.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s