DA “AMERICAN CENTURY” AO “CAPITALISMO GLOBAL”

DA “AMERICAN CENTURY” AO “CAPITALISMO GLOBAL”
Por Osvaldo Coggiola

Em 1917, a entrada dos EUA na guerra mundial foi, junto com a Revolução Russa, o fator fundamental de mudança das relações econômicas e políticas mundiais. Não diretamente implicados no conflito, divididos em função da origem nacional da sua população, impedidos de comerciar com os impérios centrais devido ao bloqueio britânico, os EUA no entanto triplicaram seu comércio exterior de 1914 a 1917, como abastecedores não só de alimentos, mas também de manufaturas, armas e munição aos futuros aliados (a banca americana tinha sido autorizada a realizar empréstimos à Entente desde outubro de 1914: em 1917 a dívida “aliada” com os EUA já atingia 2,7 bilhões de dólares, cifra enorme para a época). A guerra submarina alemã, que ameaçava os fornecedores dos EUA, decidiu a intervenção destes na Primeira Guerra Mundial. A intervenção norte-americana foi decisiva, pois o primeiro resultado da intervenção dos EUA foi a realização (atuando sobre as nações neutras) do bloqueio da Alemanha, que a partir desse momento viu-se condenada à asfixia econômica.

OC DA “AMERICAN CENTURY” AO “CAPITALISMO GLOBAL”

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s