Máquina de Sumos Confiança

A minha nova máquina de sumos é feita para pessoas como eu, que acham que a China é uma semi colónia dos EUA e que a origem desta crise mundial está na produção alemã e norte-americana e não na bolsa chinesa. Logo na caixa, e também lá dentro, bem visível e grande, tem escrito “Produto de Confiança Alemã”. É essa mesma que queremos, quase comprava duas de uma vez de tão alegre que fiquei de não ter que comprar uma máquina chinesa, feita por um miserável a receber uma tigela de arroz e 70 dólares e que naturalmente jamais vai fazer nessas condições um “produto de confiança”. Se alguém quiser perceber o caminho da UE pode fazê-lo pela minha bela máquina de sumos, grande, com som robusto, tritura cenouras e beterrabas sem vacilar, o motor não cede, a máquina não abana, não guincha, nada – prussiana!. Ali não há falsos casamentos, já nem tem o Design in Germany, Assembled in China (desenhado na Alemanha e montado na China), e borrifaram-se mesmo no símbolo unido azulinho de confiança da UE. Agora é um etiqueta gigante, com a bandeira alemã. Sem o sumo confesso que não teria forças para ler as notícias frescas dos nossos analistas económicos: bolsa para cima, bolsa para baixo, mercados “nervosos”, confiança, o PIB a crescer, “prevê-se que” (desde 2008 não acertaram uma, uma que seja para exemplo!), são apenas “adequações dos mercados”, e por aí fora. São aliás os mesmo tipos que falavam da China como nova potência mundial…uma montadora de trabalho barato uma potência? de 10 ou 20 volts? Daqui a uns meses quando lhes perguntarem porque a dívida pública cresce para pagar as “adequações” eles vão responder, naquele jeito moderno e aberto, em que tratam por tu os pivots que em silêncio os escutam, que os “mercados ajustaram, faltam as pessoas”, que os portugueses não sabem fazer sacrifícios, isto é, comer uma tigela de arroz – carolino e do verdejante baixo Mondego! – e 300 euros por mês que não dão para muito, é verdade, mas chega para o gasto de ficar a vegetar no sofá e poder pagar, pelo menos, a eletricidade e a TV – sem TV como ia ser a vida dos portugueses? Sem escutar pela manhã, ou como doce companhia ao jantar, os nossos analistas económicos, editores de economia, frescos e confiantes a encarar as câmaras.

Advertisements

2 thoughts on “Máquina de Sumos Confiança

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s