60 Euros

Não sou apoiante do Syrisa, a sua direcção está há meses a assistir à fuga de capitais do país e mesmo assim dizendo ao povo grego o que eles querem ouvir e que é mentira – que é possível uma negociação e manter a Grécia no Euro acabando com a austeridade, quando é claro que o BCE tem milhões de papel pintado no armário que precisa de valorizar com cortes de pensões e salários e que a UE está disposta ao suicídio para salvar os bancos privados- felizmente porém podemos apoiar políticas e povos sem apoiar direcções de partidos, isto não é um «ou estamos com o Syrisa ou com Merkel». Há mais partidos na Grécia, há divergência sérias dentro do Syrisa, há partidos contra a austeridade, pelo «não» às medidas de austeridade, que estão em campanha no referendo e não apoiam o Syrisa, e há muitas propostas em cima da mesa – convém termos da sociedade uma visão tão complexa como ela é; tenho grande entusiasmo com a parte do povo grego que dirá não a mais políticas de rentabilidade de negócios falidos e que são remunerados pela dívida pública, cuja maior parte o comité internacional para a anulação da dívida, apoiado pelo Syrisa, provou ter origem ilegítima. Não se percebe porque precisa o Syrisa de legitimidade plebiscitária para anular imediatamente e unilateralmente esta dívida, provada odiosa pelo comité de peritos internacionais; acho que se a Grécia ficar no Euro é uma tragédia que se prolonga, se sair sozinha, sem o apoio dos povos da Europa, é outra tragédia; esta política tem provado por outro lado o falhanço da estratégia de renegociação da dívida – qualquer renegociação favorável a quem vive do trabalho é entendida por estes accionistas como default e começa a fuga criminosa de capitais. A situação é, em suma, complexa e dependerá sobretudo da força social, se correr bem. Mentir ou omitir não é um bom caminho.
Agora a comunicação social portuguesa tem tido uma cobertura superficial e histérica. Veja-se o caso dos famosos 60 euros. Uma desgraça porque os gregos só podem levantar 60 euros por dia. Alguém me diz quantos gregos têm 60 euros por dia para levantar? 1800 euros por mês? Porque não foi anunciado com o mesmo espanto e repitação ad nauseum a quantidade de gregos que por continuar a pagar a dívida «pública» há muito deixou de ter 60 euros por dia, educação, acesso à saúde? Porque temos fotografias de idosos esmagados a levantar a pensão e não temos fotografias deles sem conseguir comprar há 5 anos medicamentos?

Advertisements

One thought on “60 Euros

  1. È uma tristeza! Como é possível uma boa maioria de Portugueses não verem o problema ao contrário, do que nos querem fazer crer através da comunicação social?

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s