De onde vem a violência?

Os casos de violência a que assistimos nesta semana não têm origem na ordem natural ou divina, são formas históricas de determinadas relações sociais. E são, naturalmente, chocantes – só isso têm de natural, a nossa instintiva repulsa pela brutalidade. Ser servil ao de cima, espezinhar o de baixo, está naturalizado, do Governo aos locais de trabalho, em grande parte dos partidos políticos, as relações de poder e de força são dominantes. Os jovens expressam a sociedade violenta em que são educados, lamentavelmente. O que os jovens assistem todos os dias em matéria de valores sociais são umas centenas a esmagar milhões de “piegas”, 6 a bater em 1 é portanto um prolongamento de uma sociedade onde o primeiro-ministo nunca trabalhou na vida, e depois de eleito diz que um “bom exemplo é Dias Loureiro”. Isto não desculpa os 6 – por mais barbárie que se construa à nossa volta temos obrigação individual de resistir e creio que o castigo neste caso deve ser exemplar – mas alerta-nos para o que andamos a fazer ou permitir como exemplo de sociedade.

 

 

 

Advertisements

One thought on “De onde vem a violência?

  1. “…toda gente grita, tudo explode…”

    É de facto uma imagem esclarecedora esta sua descrição,a banalização da violência só desconstrói se tivermos em conta a incapacidade de se olhar para as coisas de forma objectiva, o que pode ser verdade para as crianças não o deveria ser para os adultos mas efectivamente não é isso que constatamos.

    Neste programa a Raquel chamou o rapaz que foi vitima do bullying de banana, porquê?

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s