Tertúlia: O que aconteceu aos jovens em Portugal nas últimas 4 décadas?

Serei hoje oradora na Tertúlia Ordem dos Cidadãos, no ISEG, Rua do Quelhas, auditório 3, às 19 horas. A entrada é aberta a todo o público em geral.
Tema: O que aconteceu aos jovens em Portugal nas últimas 4 décadas? A resposta a esta pergunta pode ajudar-nos a compreender o futuro, porque procurar os jovens é olhar para o que aconteceu ao país todo: a reconversão do mercado de trabalho, a erosão da segurança social, a perda de força do sindicalismo, e a facilidade com que cortaram os salários dos sectores médios a partir de 2011. Pode-se prognosticar a crise do regime democrático-liberal, respondendo a esta questão: o que aconteceu à geração nascida no pós-25 de Abril?

Advertisements

One thought on “Tertúlia: O que aconteceu aos jovens em Portugal nas últimas 4 décadas?

  1. Pois essa é a geração fascista-liberal. Essa geração reflete os valores fascistas com a exceção de defender a intervenção do Estado. Esta geração continua a defender o corporativismo, os demais que se lixem, continua a defender o desígnio natural da liderança para as elites, a religião única e o clubismo único basta-lhes, continuam a incomodar-lhes o pluralismo, continuam a ter medo, continuam a ser oportunistas, à boleia das lutas dos outros, entenda-se, continuam a perseguir encarniçadamente os que lhes fazem oposição, continuam a combater os direitos e a preferirem a ferramenta da esmola, praticam a corrupção e a economia paralela, sendo perfeitamente defensável o aproveitamento dos recursos públicos desde que esses atores dêem algumas migalhas aos pobres. Defendem depois pela parte liberal, a diminuição do Estado, pois assim vêem uma oportunidade de poderem enriquecer à conta de se substituírem a este e de poderem viver num espaço desregulamentado, onde possam explorar os fracos com mais facilidade. São por isso muito pouco humanistas e cívicos. No fundo, vendem-se por um chouriço, navegam à vista e apesar de mais educados, são incapazes de se libertarem do jugo dos banqueiros, pois nem consciência disso têem e se a têem são incapazes de se organizarem através de associações, devido ao medo e ao oportunismo acima referido.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s