O Natal da discórdia

Advertisements

One thought on “O Natal da discórdia

  1. Que a família se tornou o estado social parece-me uma evidência, que a família funcione como uma caixa de ressonancia dos problemas da sociedade pode até ser verdade mas não porque este contexto relacional seja diferente de qualquer outro, as relações entre as pessoas são sempre o aspecto visível das suas realidades. Penso que a tensão que fala é o aspecto palpável de um conflito interior, o conceito de familia assenta em pressupostos rigidos que têm mais a ver com rituais do que propriamente com amor e é aqui que parece estar o busílis da questão. Há algo de irónico em se pensar que quem está a passar mal é que deve ser particularmente esclarecido e assumir uma postura dita corajosa perante a sua condição, esta concepção faz-me lembrar um postulado que assume que a responsabilidade de uma acção começa e acaba no indivíduo.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s